Atrasando o primeiro cigarro

O cigarro é a coisa que mais destoa no meu cotidiano do que eu quero pra mim. Eu adoro essas coisas meio zen, super me identifico com yoga, meditação, gosto de experimentar tratamentos naturebas, adoro cozinhar comidinhas saudáveis, evito tomar remédio á toa… E fico fumando, fumando e bebendo, fumando… Enfim…Esta semana eu posterguei ao máximo o dia de parar de fumar. Hoje era o meu dia limite. Sexta-feira pode parecer um dia bem estranho pra isso, mas eu tenho os meus motivos. Desde que comecei o grupo anti-tabagismo. Marquei por duas vezes na segunda-feira (que é o dia do encontro) e não consegui chegar até a outra segunda sem fumar. O terceiro e o quarto dia me derrubam.

Hoje acordei cedo e bem disposta. Acordei feliz, por ontem a noite ter encontrado com alguns amigos e resistido ao hábito de tomar uma cerveja só porque eles estavam tomando. Acabei não fumando a noite. 🙂

Em que pé estou?

Esta semana eu atrasei o primeiro cigarro da manhã até meio dia, comecei a pular corda, o Sergio comprou um cigarro eletronico, e comecei a tomar nosodio de cigarro (medicamento homeopático). Eu planejo não beber cerveja por pelo menos um mês a partir de hoje. =]

Como já tentei parar de inumeras formas, eu fico inventando um novo método a cada tentativa, desta vez estou bastante confiante por começar assim. Quero ir postando as minhas experiências ao longo dos dias, e contar como foi as anteriores também.

Publicado por Keylla García

Terapeuta integrativa apaixonada por Acupuntura e Medicina Tradicional Chinesa. Estuda e desenvolve técnicas para o controle e alívio do estresse desde 2021. Escritora, bióloga, fotografa, videomaker, webdesigner... uma pessoa que segue, confiantemente, em direção aos seus sonhos.