Oitenta

Uma pequena nação com poucos habitantes
Não utiliza ferramentas que ampliam a força das pessoas
As pessoas pensam com seriedade sobre a morte
E não desejam viajar para longe
Mesmo que possuam barcos e carros
Ninguém faz uso destes transportes
Mesmo que haja armaduras e armas
Ninguém as ostenta
Que as pessoas voltem a fazer nós em cordas
Para utilizar como escrita
Que se faça doce o alimento
E belas as suas roupas
Que sejam pacíficas suas casas
E alegres os seus hábitos
Que as nações vizinhas estejam ao alcance da vista
Que possam se ouvir o canto dos galos e o latir dos cães
Assim as pessoas morrerão em idade avançada
Sem ter migrado de um lugar para o outro

Adaptação livre de distinção de gênero, por Keylla García.

Publicado por Keylla García

Terapeuta integrativa apaixonada por Acupuntura e Medicina Tradicional Chinesa. Estuda e desenvolve técnicas para o controle e alívio do estresse desde 2021. Escritora, bióloga, fotografa, videomaker, webdesigner... uma pessoa que segue, confiantemente, em direção aos seus sonhos.