Suplementos, vitaminas, e alimentos funcionais para se manter saudável e não adoecer

Glutamina, Omega 3, vitamina D, vitamina C, própolis, Kombuchá, Kefir, Cranberries, curcuma… Neste post eu compartilho com você o que descobri estudando alguns artigos científicos sobre os benefícios de incluir estes nutrialimentos na dieta ou na suplementação.

Meu objetivo pessoal ao estudar um pouco mais sobre estes assuntos é melhorar meu sistema imunológico, diminuir a inflamação e de quebra me beneficiar do potencial antioxidante que alguns deles possuem e assim, envelhecer mais lentamente sem necessariamente abrir mão das minhas expressões faciais.

Alguns destes suplementos foram indicados por médicos. Outros li a respeito em livros como o Anticancer e Barriga de Trigo. E outros ainda, eu provavelmente me deparei com eles na web. Utilizei a plataforma de buscas Google Scholar para buscar artigos científicos que comprovem os benefícios amplamente divulgados nas redes sociais, blogs e vídeos do YouTube. Coloquei links de alguns destes artigos para quem quiser se aprofundar ou conferir a informação.

A Glutamina é um aminoácido produzido pelo nosso próprio corpo, ela participa de diferentes funções, como a multiplicação e desenvolvimento de células, o balanço acidobásico, e possui um papel no sistema antioxidante.

As paredes dos intestinos assim como a pele estão em constante renovação, por isso que meu médico recomendou tomar Glutamina quando fiquei sabendo da intolerância a lactose, pra dar um UP e ajudar os intestinos a se recuperarem.

O Ômega 3 é uma gordura polisaturada presente em alimentos como salmão, sardinha e a chia – estudos indicam que este tipo de gordura pode contribuir para diminuir a inflamação e ansiedade em pessoas sem diagnóstico de transtorno de ansiedade.

Também podem desempenhar um papel importante em atividades do sistema nervoso que melhoram o desenvolvimento cognitivo e o aprendizado (ler artigo).

A Vitamina D é um hormônio produzido pelo nosso próprio corpo quando tomamos sol. A principal função da vitamina D 3 é o aumento da absorção intestinal de cálcio. Também está relacionada com a proliferação e diferenciação celular e com o sistema imunológico.

A Vitamina C atua na prevenção de resfriados, gripes e outras viroses, bem como na prevenção do câncer e doenças degenerativas. Ela participa da síntese de colágeno, e é um excelente antioxidante presente em frutas cítricas como laranja, limão e acerola.

Também tem um papel importante na cicatrização das feridas, tem sido utilizada como clareador cutâneo, melhora a fotoproteção e aumenta as defesas antioxidantes.

A Própolis produzida pelas abelhas possui ação antiinflamatória, antitumoral, antioxidante e imunomoduladora.

A Kombuchá é uma bebida fermentada produzida por uma cultura simbiótica de bactérias acéticas e fungos, consumida por seus efeitos benéficos à saúde humana. É um probiótico que pode ser cultivado em casa. Pesquisas realizadas na Rússia no início do século indicam que a Kombuchá pode melhorar a resistência contra o câncer, prevenir doenças cardiovasculares, promover funções digestivas, estimular o sistema imunológico, reduzir problemas inflamatórios. 

O Kefir é outro probiótico formado por microrganismos em simbiose, principalmente leveduras e bactérias. A ingestão do Kefir promove um aumento no número de bifidobactérias no cólon e um aumento no controle glicêmico enquanto reduz o colesterol no sangue e equilibra a microbiota intestinal, o que ajuda a reduzir a constipação e a diarreia, melhorando a permeabilidade intestinal e estimulando e equilibrando o sistema imunológico. 

Cranberries e infecções urinárias recorrentes. O consumo de cranberries diminui a adesão bacteriana às células uroepiteliais e, portanto, diminuem a incidência de infecções do trato urinário sem efeitos adversos para a maioria das pessoas. É uma alternativa ao uso recorrente de antibióticos em pessoas com ITUs repetidas.

A Cúrcuma ou açafrão da terra amplamente utilizada na culinária indiana possui atividades anti-inflamatória, antiviral, antibactericida, antioxidante, antifúngica, anticarcinogênica, além de estudos indicaram que a curcumina apresenta efeitos neuroprotetores no tratamento da Doença de Alzheimer e de Parkinson, prevenindo a inflamação e o dano oxidativo. Ela também atua na prevenção e tratamento do câncer, diabetes, hipertensão, colesterol, cicatrização de ferimentos, coagulação sanguínea, intoxicação alimentar, hepatite, gastrite, constipação, artrite…

No entanto, consumir apenas o açafrão da terra não é suficiente para absorção da curcumina pelo corpo. É necessário ingerir junto a pimenta do reino que potencializada a biodisponibilidade da curcumina e consequentemente aumenta a absorção pelo corpo.

Você conhece outras vitaminas, alimentos ou suplementos que podem beneficiar o sistema imunológico e possuem características anti-inflamatórias? Se sim, deixe um comentário aqui no post e me ajude a continuar meus estudos e minha mudança de hábitos alimentares ❤

Publicado por Keylla García

Terapeuta integrativa apaixonada por Acupuntura e Medicina Tradicional Chinesa. Estuda e desenvolve técnicas para o controle e alívio do estresse desde 2021. Escritora, bióloga, fotografa, videomaker, webdesigner... uma pessoa que segue, confiantemente, em direção aos seus sonhos.