A pandemia e os recortes de realidade nas redes sociais

Em tempos de cancelamento fica cada vez mais difícil não recortar a realidade ao compartilhar a vida nas redes sociais. Acontece que esse recorte faz muito mal pra saúde mental das pessoas que nos seguem, sejam elas amigos, vizinhos, familiares ou seguidores.

In times of cancellation it becomes increasingly difficult not to cut out the reality when sharing life on social media. It turns out that this “cut” is very bad for the mental health of the people who follow us, whether they are friends, neighbors, co-workers, family members or followers.

Vivemos um momento de extrema polarização. Existem as pessoas com medo, que evitam contato social e existem as pessoas que flexibilizam os encontros e se adaptam um pouco melhor ao “novo normal”. Não vejo problema até aqui, o problema começa quando as pessoas que flexibilizam o isolamento social recortam sua realidade para não serem canceladas. Escolhem não compartilhar sua forma de vida no novo normal enquanto justificam pra si mesmas que possuem o direito de escolher o que publicar. Isso pode até fazer sentido, mas os danos colaterais de recortar a realidade e postar apenas um fragmento da vida ainda não foram colhidos.

We live in a moment of extreme polarization. There are people with fear, who avoid social contact and there are people who make the meetings more flexible and adapt a little better to the “new normal”. I don’t see a problem so far, the problem starts when people who relax social isolation cut their reality so as not to be canceled. They choose not to share their way of life in the new normal while justifying themselves that they have the right to choose what to publish. This may even make sense, but the collateral damage of cutting out reality and posting only a fragment of life has yet to be harvested.

Nas festas de final de ano, vi pessoas defenderem os não-encontros de natal e Réveillon enquanto fizeram suas próprias festinhas particulares. Não vejo problema nos encontros realizados, o problema está na omissão. Em dizer uma coisa, fazer outra e compartilhar uma mentira. Postar fotos como se estivesse sozinho, ou apenas com as pessoas que moram com você, enquanto na verdade celebram as festas de final de ano com outras pessoas.

At the end of the year parties, I saw people defending the non-Christmas and non-New Year’s Eve gatherings while having their own private parties. I see no problem in the meetings, the problem is in the omission. To say one thing, do another and share a lie. Post photos as if you are alone, or just with the people who live with you, while actually celebrating the holidays with other people.

E eu me pergunto, porque muitas pessoas estão escolhendo mentir, omitir e recortar a realidade?

And I wonder, why are so many people choosing to lie, omit and cut out reality?

Eu também me pergunto, o que eu estou escolhendo mentir, omitir e recortar?

I also wonder, what am I choosing to lie, omit and cut out reality on my social medias?

Me incluo neste questionamento, pois sei que é muito difícil não fazer isso em tempos de cancelamento. Sempre que compartilhamos apenas o lado bom da vida, estamos recortando a realidade e prejudicando a saúde mental de outra pessoa. É bem provável que estejamos prejudicando nossa própria saúde mental também.

I include myself in this questioning, as I know it is very difficult not to do this in times of cancellation. Whenever we share only the bright side of life, we are cutting out reality and harming someone else’s mental health. It is very likely that we are damaging our own mental health as well.

Qual a solução para este impasse em tempos de uma segunda onda de Covid-19? Qual a solução para encontrar o equilíbrio entre a vida online e a vida offline? Ainda não visualizo respostas. No momento eu apenas observo um padrão de comportamento se replicando. Eu vejo este padrão em algumas das minhas ações. Eu vejo este padrão entre meus amigos, entre meus colegas de trabalho, entre meus familiares. Enxergar é o primeiro passo e conversar sobre o assunto talvez seja o segundo. O que você acha?

What is the solution to this impasse in times of a second wave of Covid-19? What is the solution to find the balance between life online and life offline? I still don’t see answers. At the moment I just observe a pattern of behavior replicating itself. I see this pattern in some of my actions. I see this pattern among my friends, among my co-workers, among my family. Seeing is the first step and talking about it may be the second. What do you think about?

Publicado por Keylla García

Terapeuta integrativa apaixonada por Acupuntura e Medicina Tradicional Chinesa. Estuda e desenvolve técnicas para o controle e alívio do estresse desde 2021. Escritora, bióloga, fotografa, videomaker, webdesigner... uma pessoa que segue, confiantemente, em direção aos seus sonhos.