Queda de cabelo sintoma de má absorção de nutrientes

Hoje fui ao meu dermatologista e já levei logo um puxão de orelha por ter sumido do consultório por mais de um ano. Vou neste médico a 17 anos. Ele é um médico que escuta, que explica, que examina.

Foi logo me perguntando dá minha saúde e se meu cabelo estava caindo. (Ele atendeu muita gente com queda de cabelo durante a pandemia).

Eu contei do olho inflamado e das idas ao reumatologista e também ao gastroenterologista e de como eu estava investigando sobre uma possível doença reumatológica, ou uma doença intestinal… Ou uma doença atoimune.

Ele ouviu e disse: Nossa então talvez você esteja com algum problema. Sabe que antes de ser dermato eu fui oftalmologista? Não sabia. Então ele me explicou que muitas inflamações no olho são um sintoma oftalmológico de outras doenças e na metade das vezes a medicina não descobre o motivo.

Depois do meu relato voltamos ao motivo de procurar a dermatologia. Eu disse: Tem a questão do cabelo que não está só caindo, mas também está muito desidratado.

– Eu hidrato hoje, ele fica bonito amanhã e no outro dia já está seco, sem brilho meio sem cor.

E também umas bolinhas muito pequenas que apareceram no colo, pescoço e costas na mesma época em que meu olho ficou inflamado no princípio de dezembro de 2020.

Ele perguntou da vitamina D, 35 eu respondi. Ele disse que eu podia manter ela em 60.

– Quem tem queda de cabelo precisa manter a vitamina D alta. A medicina considera 30 bom, mas eu quero que você alcance 60. E não se preocupe, pois eu mesmo mantenho minha vitamina D em 60

Examinou o couro cabeludo e disse que tem muitos fios novos nascendo fraquinhos e que os fios antigos estão mesmo sem cerâmidas.

Explicou que quando falta nutrientes na pessoa primeiro o corpo corta os nutrientes do cabelo, depois das unhas e depois da pele. E concluiu que é bem provável que eu esteja com algum problema metabólico, e com má absorção de nutrientes.

Pode ser que foi por ter ignorado a intolerância a lactose, mas pode ser por outra coisa também.

Disse que Episclerite evoluindo para Irite geralmente é um sintoma oftalmológico de outra doença. E concluiu que está alteração na pele e no cabelo também estão relacionadas com meu problema.

Até hoje todos os médicos que eu falei da queda de cabelo não consideraram este sintoma, ou não falaram nada ou disseram que não tem nada a ver mesmo.

Está é uma das coisas que mais me chateia na medicina ocidental, eu sei no meu íntimo que tem algo errado ou acredito que pode existir uma relação entre alguns sintomas desconexos e o médico simplesmente nem considera, é como se pro especialista o corpo adoecesse em partes e uma especialidade não interferisse na outra.

Mas sei que não dá pra generalizar, pois de vez em quando eu acerto um bom médico, e ele me atende de forma mais humana do que o convencional… Por fim, ele reforçou a importância de fazer os exames solicitados e perguntou, porque eu ainda não tinha feito.

Contei que eu tinha parado de comer glúten por um mês antes de ir na gastro e por isso não tinha feito ainda os exames. Ele concordou, disse que realmente é necessário voltar a comer normalmente pra não ter os resultados alterados. Falou que um mês sem um alimento é muita coisa.

No final da consulta me receitou um hidratante para a pele e um complexo de vitaminas e ômega 3 que podem me ajudar não apenas no cabelo mas em todo o corpo, pois tanto a pele quanto o cabelo são indicativos que não estou absorvendo bem os nutrientes. Vou voltar em 3 meses pra ele avaliar.

Publicado por Keylla García

Terapeuta integrativa apaixonada por Acupuntura e Medicina Tradicional Chinesa. Estuda e desenvolve técnicas para o controle e alívio do estresse desde 2021. Escritora, bióloga, fotografa, videomaker, webdesigner... uma pessoa que segue, confiantemente, em direção aos seus sonhos.