De passagem por Lugar Nenhum

Van Gogh

Há muitos e muitos anos eu inventei Lugar Nenhum. Escrevia crônicas e pequenos contos sobre dores que senti. Falava de amores e de desabores, das palavras que queria proferir. Há muitos e muitos anos eu guardei um mapa pro caso de um dia precisar saber como voltar a Lugar Nenhum. Uma tatuagem pequena escondida sob a roupa pra recordar que um pouco de tristeza e solidão me transportam pra este lugar, em pouco tempo estou envolta com suas pastagens, seus vales, e com a sociedade de Lugar Nenhum.