Vinte

Entre aceitar e repudiar, qual a diferença?
Entre apreciar e desprezar, qual a distância?
O que a humanidade teme, poderia não temer?

Solidão! Quanto tempo durarás?

As pessoas estão radiantes como se fossem à uma grande festa
Como se saíssem à varanda na primavera

Minha estrutura física não tem expressão
Sou como uma criança recém-nascida que ainda não sabe rir
Sou como uma estrela solitária que não tem onde se apoiar

Todas as pessoas possuem em excesso
Somente eu aparento estar perdendo
Sou como alguém ignorante de coração puro

As pessoas medíocres vivem lúcidas
enquanto eu aparento estar confusa
As pessoas medíocres vivem com clareza
Somente eu estou introspectiva
Indefinida como uma infinita noite silenciosa

Todas as pessoas se apegam ao ego
Somente eu o ignoro e o considero precário

Quero me distinguir dos demais
ao valorizar e alimentar-me da Mãe ancestral

Adaptação livre de distinção de gênero, por Keylla García.