O estresse e as redes sociais fora do ar

Um dia offline pode ter um potencial enorme de aliviar o estresse, mas o contrário também é verdadeiro.

A semana começou com a instabilidade no WhatsApp, no Instagram e no Facebook, e essa instabilidade, mexe com o emocional Bolachinhas 🍪🥠.

De um lado temos o vício, cada rede social cria uma necessidade que só pode ser suprida pela própria rede social, mesmo que temporariamente – e o nome disso é vício, dependência…

Por outro lado, com a pandemia, muitos negócios migraram pro online, alguns deles nasceram no online e a maioria faz negócios pelo Instagram, pelo Facebook e pelo WhatsApp. Por isso, meio expediente offline – pode ter gerado estresse para empreendedores, empresários e trabalhadores pegos desprevenidos, do nada, de repente…

Os sinais de gatilhos do estresse podem se tornar mais nítidos sempre que a sensação de impotência surge, quando percebemos que não podemos fazer nada a respeito pra mudar aquela situação.

🤸🏻‍♀️✨ Sorte do dia: Mesmo quando você não pode mudar a situação, você pode mudar sua reação àquela situação.

Confesso que durante o apagão do facebook, do Instagram e do WhatsApp eu me peguei abrindo os aplicativos pelo menos umas 5 vezes, todas as vezes em momentos em que eu estava “distraída e me esqueci que as redes estavam fora do ar”, ou então foi “só pra saber se voltou”…

E mesmo com estes fortes indícios de dependência, neste tempo forçadamente offline, eu encontrei outras formas de utilizar o meu tempo e também de me comunicar. O que era importante e urgente foi feito por ligação e por sms. O que podia esperar, esperou.

O mundo se torna cada vez mais conectado, e junto a isso, nos tornamos cada vez mais carentes de momentos de pausa, momentos de ócio, momentos sem estímulos audiovisuais. Se antigamente no século XX a tela era muito pesada e ficava dentro de um caixote no meio da sala de estar, hoje quase todo mundo tem uma tela na palma da mão.

As redes sociais ficaram fora do ar globalmente por algumas horas na segunda-feira 04/10/2021 e esta pausa forçada é uma oportunidade de avaliar como a situação influenciou a sua percepção do estresse. Uma oportunidade de mensurar: quantas vezes ao longo do dia você abriu os apps do Mark Zuckerberg, só pra ver se já tinham voltado a funcionar?

As respostas para essas perguntas não são realmente importantes, mas a reflexão sim, refletir sobre nossos padrões de comportamento é um exercício de autoconhecimento e de autocuidado. E a melhor forma de começar a aliviar estresse é se conhecendo. Faz sentido pra vocês Bolachinhas?