Quatro

A Tao flui sem cessar
No entanto, ela jamais transborda
Ela é um abismo profundo,
como a raiz das dez mil formas de existência
Cega o corte
Desata os nós
Atenua o brilho
Une-se a poeira do mundo
Límpida como a existência eterna
Desconheço sua origem
Parece ser ancestral a qualquer Divindade

Adaptação livre de distinção de gênero, por Keylla García.

Publicado por Keylla García

Terapeuta integrativa apaixonada por Acupuntura e Medicina Tradicional Chinesa. Estuda e desenvolve técnicas para o controle e alívio do estresse desde 2021. Escritora, bióloga, fotografa, videomaker, webdesigner... uma pessoa que segue, confiantemente, em direção aos seus sonhos.